Veja o que nossa gestão fez e está fazendo !

CAMINHADA PELA LUTA ANTIMANICOMIAL

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança da Saúde, realiza na sexta-feira, 17, a caminhada do Dia Nacional da Luta Antimanicomial, oficialmente comemorada no dia 18 de maio. A concentração do evento está marcada para 9h na Praça Louis Ensch, em frente à prefeitura. A caminhada será rumo à Praça da Estação, onde haverá exposição de trabalhos feitos pelos usuários do CASAM, além de atividades físicas com a equipe do Programa Mexa-se.

 

Para a Coordenadora da Saúde Mental, Riciane Lima, a data é fundamental para a conscientização da população contra o preconceito com pessoas que possuem transtornos mentais. “O objetivo do movimento é chamar a atenção de todos para a importância da mudança do modelo de cuidados aos pacientes, proporcionando mais liberdade e um tratamento adequado”, explica.

 

SOBRE O MOVIMENTO

O Movimento da Reforma Psiquiátrica se iniciou no final da década de 70, em meio ao processo de redemocratização do Brasil. Em 18 de Maio de 1987 ocorreu o Encontro dos Trabalhadores de Saúde Mental, na cidade de Barurú-Sp, desde então é lembrado o Dia Nacional da Luta Antimanicomial.

 

No entanto, a Reforma Psiquiátrica resultou na aprovação da Lei 10.2016/2001, que trata da proteção dos direitos das pessoas que sofrem com transtornos mentais e redireciona o modelo de assistência. Com isso, este marco estabelece a responsabilidade do Estado no desenvolvimento da política de saúde mental no Brasil, por meio do fechamento de hospitais psiquiátricos.

De acordo com o Ministério da Saúde, o movimento se caracteriza pela luta das pessoas com sofrimento mental, pelo direito de liberdade, e de receber tratamentos e cuidados sem abrir mão de seu lugar de cidadão.

 

ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NO MUNICÍPIO

Atualmente, a RAPS (Rede de Atenção Psicossocial) conta com dois serviços oferecidos pelo município: o Centro de Atenção Psicossocial (CAPSI), com sede no bairro Amaro Lanari, voltado para crianças e adolescentes, e o CAPS II (CASAM), localizado no bairro Morada do Vale, que atende ao público adulto. Diversos atendimentos são oferecidos pelas duas unidades, como psicólogos, psiquiatras, fonoaudiólogo, assistente social, artesanato, medicação assistida, entre outros.

 

O CAPSI possui uma média de aproximadamente 300 atendimentos mensais. Já o CASAM, realiza o acolhimento de cerca de 500 pessoas por mês. Os encaminhamentos são realizados por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), assistência social, educação, judiciário e demanda espontânea.