Veja o que nossa gestão fez e está fazendo !

COMBATE A ARBOVIROSE 

Saúde faz novo mutirão para combater arboviroses no Mangueiras e Ponte Nova

 
Saúde faz novo mutirão para combater arboviroses no Mangueiras e Ponte Nova
Saúde faz novo mutirão para combater arboviroses no Mangueiras e Ponte Nova

Entre os dias 12 e 19 de junho, a Secretaria de Governança de Saúde realiza mais um mutirão contra a dengue, zika e chikungunya nos bairros Mangueiras e Ponte Nova, em Coronel Fabriciano. Os objetivos são identificar e eliminar focos dos mosquitos transmissores destas doenças e, principalmente, evitar novos casos e conscientizar os moradores sobre a importância da prevenção.

 

Em Fabriciano, os casos de arboviroses estão sob controle: com 347 notificações em 2019, sendo 183 de chikungunya e 164 de dengue. No entanto, 1 a cada 3 pessoas infectadas moram no Mangueiras ou Ponte Nova: até o dia 11 de junho, a Secretaria de Saúde havia registrado 36 casos de dengue e 71 de chikungunya. Daí a preocupação do município com os dois bairros e a necessidade de realizar mais um mutirão, o terceiro nesse ano.

 

O plano de ação começa nesta quarta-feira, 12, e envolve 120 profissionais, entre Agentes de Combate de Endemias, enfermeiros e equipe técnica e diretiva da Saúde de Fabriciano; 11 agentes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), via Superintendência Regional de Saúde (SRS), e ainda as equipes da Limpeza Urbana da Secretaria de Governança de Obras, que fará nova campina e coleta de entulho na localidade. O plano de ação e a situação dos bairros foram apresentados em reunião nesta terça-feira, 11, para lideranças do Mangueiro e Ponte Nova, chamados a participar do mutirão.

 

“Estamos fazendo mais uma investida na localidade para conter o avanço das doenças, porque nos preocupamos com a nossa população. Mas infelizmente, ainda há moradores que não permitem o acesso dos agentes de endemias em suas residências e, o pior, não vistoriam ou eliminam focos do mosquito aedes em sua casa prejudicando, primeiro a sua família que pode ficar adoecida, e depois toda a vizinhança e cidade. Por isso, novamente, pedimos o apoio da comunidade para fazer o nosso trabalho e, na sensibilização de todos para a prevenção”, sensibiliza Vania Tavares, secretária-adjunta de Saúde.

 

VISTORIA DE CASA EM CASA

A Secretaria de Saúde continua apostando em ações educativas e na sensibilização da comunidade para eliminar focos do mosquito e conter o avanço das doenças nos bairros. Todos os imóveis do Mangueiras e Ponte Nova serão vistoriados pelos agentes de endemias. No sábado, 15, os profissionais também estarão em campo para visitar as residências que estiverem fechadas durante a semana, por motivo de trabalho do morador.

 

Em caso de impedimento do trabalho dos agentes de endemias, em último caso, a Secretaria de Saúde usará de força policial para garantir o acesso e verificação dentro dos imóveis, conforme previsto na Lei Federal 13.301/2016.

 

APOIO DA POPULAÇÃO

O mosquito transmissor da dengue, vírus Zika e chikungunya vive e se reproduz dentro e ao redor das nossas casas. Agindo uma vez por semana na limpeza de criadouros, a população interfere no desenvolvimento do vetor, já que seu ciclo de vida, do ovo ao mosquito adulto, leva de 7 a 10 dias. Com uma ação semanal, é possível impedir que ovos, larvas e pupas do mosquito cheguem à fase adulta, freando a transmissão dessas doenças. Confira algumas dicas:

 

  • Evitar água parada.
  • Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água.
  • Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios, como tambores e barris.
  • Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas.
  • Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água.
  • Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água.
  • Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados.
  • Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.
  • Não acumular latas, pneus e garrafas.
  • Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.